Aviação CivilFerroviasRodovias

PNL 2035 mira diversificação dos modais no transporte de cargas no Brasil
30 de abril de 2021 | Por Barufi Consultoria

Com projeção de investimentos de até R$ 480 bilhões, o Governo Federal pretende estimular a diversificação dos modais de transporte de cargas no Brasil até 2035. A medida, que consta do Plano Nacional de Logística (PNL), visa a redução da dependência das rodovias no país.

De acordo com o PNL 2035, detalhado em videoconferência em abril pelo Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, em 2035, ferrovias, hidrovias e navegação de cabotagem  deverão responder por 30% do transporte de cargas, considerando o valor das mercadorias transportadas. Atualmente, as rodovias são dominantes neste serviço, acumulando 87% de todas as movimentações.

 

Investimento de R$ 480 bilhões

Para diversificar a matriz de transportes do país, a Empresa de Planejamento e Logística (EPL), estatal vinculada ao Ministério da Infraestrutura e responsável pelo plano, projeta investimentos da ordem de R$ 480 bilhões nos próximos 15 anos. 

Deste total, aproximadamente R$ 180 bilhões serão alocados pelo Governo Federal e o restante deverá ser oriundo de parcerias com a iniciativa privada. Do total previsto, R$ 106,9 bilhões deverão ser destinados ao setor ferroviário e outros R$ 21,7 bilhões aos complexos portuários.

O PNL não chega a apresentar uma carteira de projetos detalhados. O plano traz um diagnóstico do transporte de cargas no país, apontando os gargalos e deficiências. Os projetos e investimentos necessários para aprimorar a matriz de transportes do país deverão ser detalhados em planos setoriais, elaborados a partir dos cenários futuros desenhados no PNL 2035. 

O planejamento contempla não apenas o trânsito de cargas, mas também de passageiros nos diferentes modais.

 

 

Projeção de crescimento

Uma vez concretizados, os aportes previstos no PNL 2035 terão reflexos importantes no crescimento do país. De acordo com os estudos da EPL, com os investimentos previstos no plano será possível alavancar a economia entre 4,3% e 6%.

Um dos resultados positivos da implantação do PNL seria a redução do custo do transporte de carga no país. Atualmente, a movimentação de mercadorias consome cerca de 5% do PIB. O PNL permitirá reduzir essas despesas para 3,8% do PIB em 2035, o que equivale a R$ 421 bilhões. A diversificação da matriz de transportes deverá suportar o crescimento de 37% que o plano prevê para a circulação de cargas no país até 2035.

Um dos focos da EPL para elaborar o novo PNL foi a identificação de matrizes de origem e destino. Para isso, foram utilizados dados de telefonia móvel e da emissão de notas fiscais eletrônicas a fim de compreender as tendências no que se refere ao deslocamento de cargas e de passageiros no país. 

De acordo com a EPL, projeções econômicas e novas perspectivas tecnológicas também foram consideradas para traçar o cenário da logística de transportes no Brasil nos próximos 15 anos.

 

Consulta Pública

As conclusões do PNL 2035 também deverão considerar os dados levantados por meio de uma consulta pública que se encerra no dia 30 de abril. O levantamento pode ser acessado na plataforma Participa + Brasil

A versão consolidada do PNL 2035 deverá ser apresentada em julho.

Receba as principais notícias sobre infraestrutura direto no seu e-mail.
Assine nossa newsletter!

Newslatter enviado com sucesso!
Verifique seu email.